Páginas

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Tudo o que você precisa saber sobre Ibitipoca - Parte 01 - A vila



Conceição do Ibitipoca é porta de entrada para uma das reservas naturais mais bonitas do país. A vila é distrito do município de Lima Duarte, na Zona da Mata de Minas Gerais, e fica localizada na serra.

Para chegar lá a estrada ainda é de terra, o motorista deve andar a poucos quilômetros por hora e se cuidar na horas das subidas íngremes. Mas vale a pena. Ao chegar você vai encontrar uma vila que possui os moradores (menos de dois mil!) mais tranquilos de todos, que estão sempre dispostos a prosear e são super amigáveis. Tudo por lá é feito numa tranquilidade incrível, e o tempo parece passar mais devagar. Lugar perfeito para fugir da loucura das cidades grandes e desestressar. O lugar preserva a cara de vilazinha do interior mesmo. Rua de terra e pedra, rodas de viola, fogueira e cachaça.


O que fazer em Ibitipoca: o Parque Estadual do Ibitipoca é a grande atração. Criado em 1973 ocupa uma área de 1488 hectares, repleta de grutas, trilhas, picos, cachoeiras, belíssima vegetação e riachos, cujos tons variam do mel ao vermelho graças ao quartzo concentrado nas rochas. Aberto para o publico das 07 às 18h,  o parque impressiona pela infraestrutura, com trilhas muito bem sinalizadas e cuidadas, limpeza impecável e muita informação disponível no centro de visitantes e na portaria. Isso sem falar nas atrações principais: as cachoeiras deslumbrantes, as piscinas naturais, grutas e cavernas enormes, mirantes e picos para quem tiver disposição de fazer trilhas mais longas. Caminhar é o grande programa na reserva, é andando que se descobre os mais belos lugares de lá. O parque do Ibitipoca oferece ainda lanchonete, restaurante, vestiário, estacionamento e camping. Resolvi dividir essa postagem em duas, porque ela tinha ficado muito grande. Na próxima, vou falar só sobre o parque, então continua acompanhando aqui!




Na vila vale a pena bater perna, admirar as casinhas baixinhas, únicas e coloridas (em Ibitipoca não há prédios) e as igrejas rústicas, como a Matriz e a do Rosário. Experimentar a gastronomia local (pão de canela, cachaça, pao de queijo) e curtir as noites nos barzinhos. A vila fica no meio das montanhas, assim é cheia de subidas e descidas. Há poucos carros circulando em suas ruas e apenas algumas ruazinhas tem o chão de paralelepípedo, o resto é de terra mesmo. Em Ibitipoca tudo é bem simples e a sensação é de uma paz infinita. No centrinho da vila é legal também visitar as lojinhas de artesanato e os restaurantes.





O que fazer a noite em Ibitipoca: Ibitipoca tem alguns barzinhos bem legais para curtir a noite. Nas vezes em que eu fui, o ritmo que embalava as noites sempre era o rock e o blues. Nas épocas de férias e feriados a vila está mais cheia e a noite acaba sendo ainda mais movimentada devido a isso. Um barzinho que eu gostei bastante foi o Ibitilua, que fica localizado bem no centro da vila. O preço lá é bom e algumas mesinhas ficam ao ar livre. Mas existe um bar que fica mais afastado e que é diferente de todos os bares que provavelmente você já viu: o Bar do Firma. É um bar muito louco onde as garrafas de cachaça descem do teto e pousam na sua mesa por um esquema de roldanas. A decoração do bar é super diferente e tem muita comida boa.

Quando ir: a melhor época para curtir o parque e as trilhas é no verão, quando faz bastante calor por lá e é ótimo mergulhar na água geladinha das cachoeiras. No entanto, no inverno faz um friozinho e é quando acontecem os festivais de música, como o Ibitipoca Jazz Festival em julho e o Ibitipoca Blues em agosto. Nesses períodos a vila fica bem cheia e a atração principal deixa de ser o parque e se torna a música. Na baixa estação, que é fora do período das férias, fora dos feriados e durante os dias da semana, a vila fica mais vazia e alguns restaurante e lojinhas ficam fechados. Quando a vila está cheia, é recomendado ir ao Parque mais cedo, já que existe um número máximo de visitantes permitido no local por dia. Considere também que de abril a outubro chove menos e os acessos ficam mais fáceis. De novembro a março, apesar de ser verão, tem-se maior risco de pegar alguma chuva.

O que comer: PÃO DE CANELA. Gente, é muito delícia e super típico de Ibiti, você vai ver vários lugares vendendo essa delícia! Experimente também o pão de queijo tomando um café feito na hora e as cachaças de sabor.





Como chegar: A cidade de referência que se localiza próximo a Ibitipoca é Juiz de Fora. Para quem vai do Rio de Janeiro são cerca de 260km de distância. Indo de carro, é só pegar a BR 040 e seguir até o entroncamento com a BR-267 (próximo a Juiz de Fora), e nesta siga sentido Caxambu. Siga até Lima Duarte, onde você vai pegar a estrada de chão para a vila de Ibitipoca. A estrada de chão é meio tensa, subidas íngrimes, muitas pedras, então é bom ir devagar (tenho uma amiga que já ferrou a suspensão do carro dela em um trecho dessa estrada).

Dicas:

-Dá pra ir de ônibus? Dá, mas é meio complicado. Para ir de ônibus, você vai ter que primeiro chegar em Juiz de Fora para pegar um ônibus para a cidade de Lima Duarte, e de lá pegar um ônibus para Ibitipoca. Acontece que tem POUQUÍSSIMOS horários mesmo desse ônibus (tipo duas vezes por dia) e ele vai te deixar no centro da vila. O parque fica um pouco afastado do centro da vila, algumas pousadas também, e na vila não existe transporte público, existem algumas vans aleatórias que podem te levar até o parque. Resumindo, se você pode ir de carro, vá. Te poupará horas de programação de como fazer para pegar o ônibus e será bem mais confortável. 

-Combustível: não existe posto de gasolina em Ibitipoca. O mais próximo fica em Lima Duarte,  cerca de 30 km de Ibiti,portanto previna-se, abasteça o suficiente antes de chegar em Ibitipoca.

-Celular: a única operadora que tem sinal na vila é a Claro.

-Dinheiro: em Ibiti não tem caixa eletrônico e é difícil algum lugar lá aceitar cartão. Vá prevenido! Os caixas eletrônicos mais próximos se localizam em Lima Duarte

-Existem mercadinhos na vila, mas se você não abre mão de algum produto específico é melhor levar e não contar que vai ter no mercadinho de lá.

-Em Ibitipoca faz frio. No verão, faz um friozinho a noite. No inverno faz um friozão. Então mesmo indo no verão leve um casaquinho.

-As ruas são de pedra, para as mais vaidosas é meio complicado ficar andando de salto por lá.

-Em um dia é impossível conhecer todo o parque. Se quer conhecer tudo mesmo do parque, terá que reservar mais de um dia.

-É possível acampar dentro do parque. Para maiores informações entre em contato com a administração do parque, eles tem uma área de camping e o preço é bom!

-Existe das opções mais baratas às mais caras para hospedagem. Desde campings (existe muitos campings em Ibiti. A galera cai a fim de curtir a natureza mesmo e acampar) até hotéis luxuosos. Se estiver indo em grupo é possível também alugar uma casa, tem várias opções. Quando for programar a hospedagem, considere se vai querer ficar mais perto do centro da vila ou do Parque. Se quiser ficar mais perto do Parque vai ter que pegar o carro para sair a noite.

Gente, volto com post só sobre o parque!

Coloquem Ibitipoca nos planos de vocês. Vale muito a pena!

Beijo, beijo,

Nicole Werneck.

Fanpage
Instagram: @nicolewerneckf
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário