Páginas

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

10 coisas que provavelmente você não sabia sobre Budapeste



Oi gente, hoje temos uma participação do Cyrill Oliveira. O Cyrill fez intercâmbio pelo Ciência Sem Fronteiras em Budapeste, capital da Hungria, e fez uma lista com dez curiosidades sobre a cidade. Clica aqui para acessar o blog do Cyrill e ler mais as postagens dele.

10 coisas que você provavelmente não sabia sobre Budapeste

           1) Divisão territorial

A cidade de Budapeste é fruto da unificação de três cidades no ano de 1873: Pest, Buda e Óbuda. O mapa abaixo tem data de 1838 e mostra  como a cidade era divida antes da unificação. Os lados Buda e Óbuda possuem aspectos mais residenciais, onde é possível encontrar pontos turísticos como o Castelo e a Citadella    . 
Já Peste é mais urbano e comercial, onde se concentram a maioria dos hotéis e quase todos os outros pontos turísticos, como a Praça dos Heróis, a Basílica de Szent István, dentre outrosNa imagem abaixo podemos ver as regiões sendo apresentadas.



O vídeo a seguir é muito bacana, nele você pode conferir quão fascinante é Budapeste:



            2) A língua que “até o diabo respeita”


A língua húngara está entre uma das mais difíceis do mundo, perdendo apenas para o polonês e para o mandarim. Como eu já havia citado em outra postagem, Chico Buarque escreveu em   seu livro “Budapeste”, lançado em 2003, que o húngaro é uma linguagem complicada e que "até o diabo respeita". Estou aprendendo húngaro em minha universidade e, frequentemente, tenho muita dificuldade. Sou aluno de engenharia e a área de línguas nunca foi o meu forte, mas estou fazendo o possível para aprendê-la. A imagem abaixo resume, de maneira cômica, os meus         primeiros dias de aula de húngaro.


Por se tratar de uma cidade muito frequentada por turistas de várias partes do mundo, grande parte da população de Budapeste sabe falar inglês, principalmente os jovens.  No entanto, os mais velhos costumam ter dificuldade e na maioria das vezes não possuem domínio da língua.  O mesmo vale para os pequenos estabelecimentos, onde o atendente é uma pessoa de idade mais avançada ou não teve oportunidade de aprender outras línguas. Nesse caso, vale tudo, inclusive digitar no tradutor do celular o que você deseja ou até fazer mímica.
Situações como estas chegam a ser engraçadas, mas elas te fazem perceber que você sempre soube se comunicar, e que a língua é um mero detalhe.

3) Moeda

A Hungria faz parte da União Europeia, no entanto, não aderiu ao euro. A moeda corrente       aqui é o Forint. A cotação atual do euro para o Forint é aproximadamente 1 € = 300ft. Já a       cotação do real para     o euro é aproximadamente 1 € = R$ 3,00. Para facilitar nossa vida por   aqui, nós brasileiros, fazemos a seguinte conversão: R$1,00 equivale a 100 ft. Isso facilita e     muito nosso dia a dia, pois assim conseguimos ter noção do dinheiro que estamos gastando e       também da diferença de preço com relação ao Brasil.


4) Respeito ao semáforo

          Assim como grande parte da Europa, a maior população daqui respeita os semáforos e espera a sua    vez para atravessar as ruas. Há uma devida fiscalização disso e quem vacila toma multa. Entretanto                essa fiscalização não é tão rigorosa como em outras cidades, como Munique por exemplo.
 Em alguns locais existem sinais de trânsito específicos para as bicicletas. Ficam abaixo do sinal de                pedestres, no ângulo de visão dos ciclistas. 


5) Tratamento odontológico

Tratamento odontológico na Europa é algo muito caro, o que não poderia ser diferente aqui em Budapeste. Tendo em vista que a Hungria é um país do leste europeu, e que a maior parte das pessoas são humildes, é muito raro você ver alguém com aparelho ortodôntico. Nesses 10 meses que estou aqui, vi aproximadamente 5 pessoas usando aparelho ortodôntico.


6) Cigarro

O hábito de fumar começa muito cedo por aqui. E quando eu digo cedo, é na adolescência ou pré-adolescência mesmo. Certo dia caminhando pela cidade, fiquei espantado quando vi um garoto de aproximadamente 11 anos fumando.
Segundo alguns húngaros, o governo aqui está tentando dificultar o consumo do cigarro aumentando o preço e vendendo apenas em locais específicos.

7) A segunda linha de metrô mais antiga da Europa

 A rede de metrôs de Budapeste tem atualmente quatro linhas e uma quinta a ser planejada. A primeira linha foi inaugurada em 1896, sendo desta forma a segunda mais antiga rede metropolitana da Europa e uma das mais antigas do mundo, perdendo apenas para a rede de metrôs de Londres.

                           

8) A maior sinagoga da Europa

A maior sinagoga da Europa encontra-se em Budapeste. Ela é a segunda maior do mundo, perdendo apenas para Emanu-El encontrada em Nova York. A Sinagoga daqui possui uma área de aproximadamente 2000 m2 e capacidade para abrigar 3000 pessoas.


9) Paprica

 Um dos maiores símbolos da culinária húngara é a páprica. Os espanhóis foram os primeiros a secarem os pimentões que levaram da América para seu país de origem. Hoje em dia as pápricas mais conhecidas são as húngara e espanhola.
Os países produtores também fabricam e vendem a páprica seca inteira, em pasta, em picles e o molho de páprica, produtos que infelizmente ainda não pude provar!


10) Anonymous


Talvez uma das histórias mais fascinantes de Budapeste seja a do Anonymous. Grande parte dos documentos contando histórias da Hungria em tempos medievais haviam se perdido durante as cruzadas no século XII. Entra em cena então um escritor que reescreveu grande parte desta história. Porém, ele não assinava a nenhum dos documentos, então ninguém sabe qual é a verdadeira identidade desse crônico.
 Acredita-se que ele era um monge ou ministro do Rei Belá. No entanto, houve quatro gerações de reis com o nome Béla entre os séculos XII e XIII, deixando a identidade do escritor anônima até os dias atuais. Em 1903 o escultor  Miklós Ligeti construiu uma estátua em homenagem ao escritor anônimo. Seu rosto está escondido sobre um capuz. Se você parar para observar, conseguirá perceber que ele não possui olhos.


Na base da estátua podemos encontrar a frase “Anonymus = O notório mais glorioso do Rei Belá”.


Viu só como Budapeste é uma cidade incrível e merece entrar em qualquer roteiro que se fizer para a Europa?

Cyrill Oliveira.











←  Anterior Proxima  → Página inicial

2 comentários:

  1. Lindo o video Nicole, e de muito bom gosto o que escreveu. Gostei muito dos seus escritos e ponderações.

    ResponderExcluir