Páginas

sábado, 13 de setembro de 2014

Experiência 01 de CouchSurfing em Istambul - Parte 2



Oi gente, esse post é mais um para a série sobre experiências do CouchSurfing(se você não conhece o CouchSurfing, clica aqui que eu expliquei como funciona). Como o CouchSurfing é sempre um tema polêmico aqui no blog, no final vou falar sobre os pontos positivos e negativos das experiências que eu for contando.
Ontem eu comecei a contar sobre o nosso primeiro host em Istambul(você pode ler aqui a parte 1), mas não deu pra contar tudo senão o texto ficaria muito grande.
Ok, tinha parado no episódio das baratas na comida. Depois de termos "comido", sentamos na sala para conversar mais. Esse momento foi um dos melhores da nossa estadia. Todos estavam na sala, os 4 sírios, os dois alemães, a grega (minha amiga) e eu. Todo mundo falando da sua cultura. A casa deles era totalmente decorada no estilo árabe. Os sírios levaram o papo de apresentar a cultura a sério, nos contaram MUITAS coisas sobre o país deles. nos mostraram fotos de antes da guerra. Eles tinham muito orgulho do lugar de onde eles vieram, apesar da guerra que eles eram contra, eles falavam da Síria com amor nos olhos. Sabe aquela coisa, a gente sabe que o Brasil tem muitos pontos negativos, mas quando estamos em outro país não admitimos que ninguém fale mal do nosso, só nós mesmos. Foi mais ou menos isso que eu senti.
Nosso host nos disse que eles faziam muitas festas na casa em que estávamos e que na noite anterior havia sido uma despedida de solteiro de um amigo deles(a despedida de solteiro síria não tem nada a ver com a despedida de solteiro brasileira, só pra constar). Eles nos contaram mais ou menos como era, e é mais um ritual de passagem da vida de solteiro para a de casado que os amigos fazem para o noivo, é bonito. Eles também colocaram música árabe e nos ensinaram a dançar. Cada um dos sírios colocou uma garrafa de vidro na cabeça e dançaram com ela sendo equilibrada!!
Nos contaram algumas coisas sobre como é morar na Turquia, como é estar fugindo da guerra e nos ajudaram a fazer um roteiro em Istambul. Outra coisa muito legal de ficar de CouchSurfing é isso. Nosso host mora em Istambul e hospeda muita gente, então ele sabia tudo para nos indicar. Um restaurante bom e mais barato,um jeito mais fácil de chegar nos lugares, as programações que não podíamos perder. Anotamos tudo e saímos de casa junto com o pessoal, mas cada um foi para um lado. Prometo também que vou fazer um roteiro para Istambul, a cidade é fantástica!
Andamos o dia todo na cidade, e fomos encontrar nossos hosts de novo exatamente a meia-noite lá na Taksim para curtir baladas!(porque sim, Istambul tem muitas baladas e elas são maravilhosas). Estávamos os esperando na entrada do metrô e conversando sobre como seria ir para balada com muçulmanos e em um país muçulmano. Bom, foi maravilhoso! Como pelos arredores da Taksim tem muita balada, saíamos de uma e entrávamos em outra. Acho que nesse dia entramos em quatro baladas diferentes.
Tinha umas que tocavam música brasileira, outras que só tocavam eletrônica, mas a maioria tocava música árabe. E esse foi um dos dias que eu mais dancei na minha vida. Eu queria muito ter feito um vídeo lá dentro dos clubes, mas na hora da agitação nem lembrei de pegar o celular. Junto conosco, estavam também dois amigos turcos que estudaram comigo em Portugal. E conhecemos várias pessoas por ali. Foi muito divertido, eles adoram dançar e nos divertimos muito mesmo!
Mas se você está se perguntando: balada na Turquia? Pois é, eu fiquei de cara com as baladas em Istambul. Istambul é uma cidade de cerca de 14 milhões de habitantes (detalhe que eu só aprendi quando estudei com turcos: Istambul não é a capital da Turquia), uma parte é Europa e a outra já é Ásia, tem gente do mundo inteiro naquele lugar, acho que pela mistura de culturas que tem ali acaba tendo muitas festas assim. Porque indo para o interior da Turquia, tipo Capadócia, esquece balada baby! Se você quer ler mais sobre a vida noturna de Istambul, clica aqui.
Na casa desse nosso host, dormimos no sofá, que por sinal era muito confortável! Nessa casa ficamos dois dias e uma noite, na outra noite fomos para Capadócia, passar uma temporada na casa de uma família turca! Imersão total na cultura!


O café da manhã 

Alguma coisa que o host escreveu no meu braço, não sei o que significa

Indo viajar

Exploring Istanbul

Infelizmente não tenho muitas fotos com eles, e as fotos que tenho optei por não colocar aqui para preservá-los. Vamos para os pontos positivos e negativos dessa experiência então?

Pontos negativos:
Como eu falei na parte 1 desse texto (se você ainda não leu, clica aqui), o ponto negativo foi em relação ao que aconteceu logo que chegamos mesmo. Tinham muitas baratas na cozinha, e andando na dispensa com as comidas. E como tínhamos combinado de tomar o pequeno almoço ali, foi meio chato. 

Pontos positivos:
Todo o resto foi positivo. Eles eram legais, a história de sermos hospedadas ali foi bonita ( e a gente estava procurando isso, uma surpresa, na verdade sempre queremos surpresas nas viagens), foi uma troca cultural incrível e aprendemos muito!

Desejo aos meus amigos sírios muito muito sucesso, muita aventura e que a guerra não atrapalhe a vida de ninguém! Como ele diria, "mais amor por favor"!

                                               Experiência de CouchSurfing em Londres
                                               

Beijo,

Nicole Werneck.

O blog também está no facebook. Se você quer ser o primeiro a saber das postagens, segue lá: Nicole Werneck - Blog.



←  Anterior Proxima  → Página inicial

Um comentário:

  1. Parabéns pelo blog! Irei acompanhar tb! Que venham muitas viagens para gente!!

    ResponderExcluir