Páginas

sábado, 3 de maio de 2014

O tempo passa a correr



Oi gente, hoje o texto não é de minha autoria. Hoje, o texto é de autoria de um amigo que conheci durante meu intercâmbio em Portugal. Como eu, ele também encontrou o paraíso na cidadezinha em que morávamos. Segue o texto abaixo.

"Sabe aquela dorzinha que preenche o peito ao simples suspiro de uma lembrança de momentos inesquecíveis. Momentos estes que estão cravados em minha pele como uma tatuagem que todos os dias olho e me perco nas reticências de meus devaneios infinitos.
Queria que tudo voltasse como era antes, tarde de sorrisos bobos, de cafés filosóficos e de viagens inesquecíveis. Ah, quero minha vida de intercâmbio de volta, ponto!
Quero acordar cedo e ter que andar quase três quilômetros no frio congelante de 0 graus, ficar bobo com uma simples camada de gelo sobre o chão e chegar atrasado nas aulas e me perder nas falas diferentes e rápidas dos portugueses.
Quero ficar sentado no meio dos meus amigos europeus e ficar perdido ao meio de diálogos em outro idioma e achar isso fantástico, mesmo não entendendo nada.
Quero descobrir os gostos de comidas que não pude provar, de beber aquela xarabanada que ainda consigo lembrar exatamente do paladar, até daqueles cardápios estranhos da cantina “a trasmontana” sinto saudades.
Aaaa que falta sinto do Momentos em seus infindáveis momentos inesquecíveis, em cada festa que pude ir e me perder nas horas, lógico isso com ajuda de muitos shot’s hehehe.
Saudade das viagens mais loucas que pude ter, ao lado de amigos que me apoiaram em todas as situações. Sinto saudade do prazer em conhecer novas visões de mundos desconhecidos, da correria pra não perder o voo e de noites dormidas em aeroportos, que não foram poucas diga-se de passagem.
Mas o que mais me dói atualmente, e dói muito, é a falta dos meus amigos lá feitos, amigos que hoje ainda continuam lá, ou voaram pra outros países ou até mesmo estão espalhados por esse Brasil tão gigante que temos. Às vezes essa dor se torna tão constante que as lágrimas em meu rosto começam a rolar em um frenesi alucinante. Sinto vontade de abraços perdidos e de conversas deixadas ao vento por consequência do curto tempo que tivemos juntos, porque como os portugueses dizem, o tempo passa a correr.
É difícil entender a cabeça de um pós intercambista, acredite em mim. Vivemos em um dilema de saudade constante e de experiências que nossas palavras não conseguem expressar, mesmo se tentarmos.
Mas assim vivo, me atenho às lembranças memoráveis de milhares de fotos, vídeos e de músicas, lembranças tão singulares que deixaram as marcas de uma experiência que minhas humildes palavras não conseguem explicar."


Wellinton Prates

Instagram: @nicolewerneckf
←  Anterior Proxima  → Página inicial

2 comentários:

  1. Que lindo! Amei! Obrigado meu bem! Me sinto honrado por publicar um texto meu! Obrigadão! E #vaiserfeliz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A honra é toda minha. Gosto muuuito de você! Saudadeees <3 #vaiserfeliz

      Excluir