Páginas

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Diferenças entre os hábitos de higiene dos brasileiros e dos europeus



Éramos quatro em Bruxelas, eu, Vik, João e Thallison. Estávamos caminhando pela rua, e um caminhão buzinou. Eu e Thalisson olhamos pra trás, mas não tinha caminhão.
Eu: Cadê o caminhão?
Thallison: Também estou procurando, porque escutei a buzina.
Vik: Gente, não é caminhão. Foi só uma pessoa que assoou o nariz.
Nicole, João e Thallison: Hãn!?!?!?!?!?!?!?!?
Realmente, atrás de nós vinha uma menina com um lenço de papel na mão. Lenço de papel é coisa que se acha em praticamente toda bolsa de mulher européia. As principais aplicações de uso dele são: assoar o nariz ( logicamente) e usá-lo no banheiro de alguma balada ou de algum outro lugar que tenha acabado o papel higiênico. Minha bolsa aderiu ao lenço de papel pela segunda opção.
Lembrei do meu primeiro dia na faculdade em Portugal. Estava na aula, totalmente concentrada na professora, até que a pessoa que estava atrás de mim começou a assoar o nariz. Meu primeiro pensamento foi: “Ele não fez isso não, e por favor, não atrás de mim!!”. Mas daí outro começou a assoar, e outro e outro e outro. Fim da aula, fui almoçar, me sentei com o pessoal da minha sala. Estávamos comendo. A menina que estava sentada na minha frente começou a assoar o nariz. Parei de comer. Logo imaginei que tivesse caído alguma meleca no meu prato.
É assim, aqui na Europa é muito frio, faz aqueles 3 meses de calor no verão ( lógico que as temperaturas não podem ser comparadas as do verão do Rio de janeiro), mas depois é inverno de novo. As pessoas ficam muito resfriadas, todo mundo com o nariz escorrendo. No Brasil é feio assoar o nariz(e quando eu digo assoar o nariz, é assoar o nariz com força. Pode-se imaginar o barulho que se faz, já que eu cheguei a confundir com uma buzina de caminhão) na frente de todo mundo, na sala, no refeitório, na rua. Aqui não, aqui é normal. Imagina se você ficasse resfriado no mínimo uma semana por mês. Eu ainda não consigo assoar o nariz na frente de todo mundo, porque às vezes é difícil quebrar o que sua cultura te ensinou. Mas não me importo mais e nem acho estranho se as pessoas fazem perto de mim. Falei com uma portuguesa que no Brasil eu só assoo o nariz se eu estiver sozinha no banheiro, ela achou o cúmulo.
Outro dia, eu estava na aula, recebi uma mensagem no celular. Como ele estava no fundo da mochila, tive que tirar um monte de coisa de dentro dela para poder achar o telemóvel.
Amiga grega: Pra que você traz isso? Por que todos os brasileiros tem isso na mochila? (E apontou para a minha escova de dentes que havia sido retirada da mochila).
Eu: Pra escovar o dente depois do almoço.
Amiga grega: Você escova o dente depois do almoço?
Eu: Sim, escovo. Você não?
Amiga grega: Claro que não. Ainda mais na escola.
Outra diferença. Normalmente, para os europeus, brasileiros escovam muito os dentes e tomam muito banho. Perguntei a minha amiga grega qual era então a frequência com que ela escovava os dentes e tomava banho. Ela disse que ela não seria parâmetro porque ela escovava muito. O pai dela obrigava ela e a irmã a escovarem o dente toda a noite antes de dormir. Então ela escova 1 vez por dia, mas disse que o normal seria mais ou menos a cada 3 dias. Eles também sempre falam que nós cuidamos muito da aparência, que nós nos importamos muito com os dentes. É que aqui dentista é caro. Enquanto no Brasil todo mundo usa aparelho ortodôntico, aqui é o contrário, aqui é raro isso. Dentista na Europa é coisa cara, aparelho então, minha amiga disse que o preço de um tratamento é equivalente a de um carro mais ou menos.
Banho é aquela história que todo mundo já sabe. No Brasil é muito quente, a gente tem necessidade de tomar vários banhos por dia. Aqui é frio. Praticamente não se sua (obs.: eu ainda tomo banho todos os dias...haha). Um amigo espanhol disse que o máximo que ele já ficou sem banho foi um mês, mas disse que foi porque ele estava na praia e que a água do mar era suficiente para se lavar. Ok.
Um dia uma polonesa foi na minha casa e entrou no meu quarto. Eu estava me arrumando pra sair, ela estava me aguardando. Eu fui passar desodorante e ela perguntou pra quê eu passava aquilo. Eu disse que era pra não ficar fedendo. Ela disse que em toda a vida dela, ela deve ter comprado no máximo uns 3 frascos de desodorante. De novo, as pessoas não suam muito na Europa devido às baixas temperaturas. Eu continuava passando desodorante todos os dias porque é meu, minha cultura. Mas realmente, é desnecessário ficar sempre passando desodorante aqui.
Ah, e só pra constar produtos de higiene aqui são bem caros. Bem mais caros, não tem a gama de variedade e acho que posso dizer que nem a qualidade que temos no Brasil. Tipo, um tubo de pasta de dente que no Brasil seria em média 3 reais, aqui é 2 euros e meio.

Muitas pessoas me disseram que os brasileiros é que são muito exagerados, que tomam banho e escovam o dente demais, que isso faz até mal pra pele e pra proteção dos dentes. Não sei, mas acho que tudo é questão do clima do lugar onde se vive, e claro, da cultura. Lógico que no Brasil nós não vamos assoar tanto o nariz porque nós não ficamos tantas vezes resfriados, lógico que precisamos de mais banhos do que aqui, porque lá muito mais calor. É tudo questão de necessidade também. Acho que não tem essa de na Europa ou de no Brasil ou de em outro lugar as pessoas estarem erradas, é tudo cultura, necessidade. Cada um com seu cada um. Legal mesmo é respeitar o outro, com todas as diferenças que tem. 

;*

Nicole Werneck.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

25 comentários:

  1. kkkkkkkk...adorei Nicole, nós também notamos isso quando tivemos em Paris, uma garçonete muito bonitinha maquiada, veio nos atender em um restaurante, fizemos o pedido de 6 chopps enquanto nós escoliamos o que pedir para comer, quando ela trouxe os chopps e abriu o braço para coloca-los em cima da mesa, quase caímos pra traz de tanto fedor, kkkkkkk...conclusão tomamos o chopp e partimos para outro restaurante.

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...é verdade. li uma matéria dizendo sobre hábitos dos brasileiros que poderiam ser importados para o resto do mundo! um deles era a higiene, e não foram os brasileiros que fizeram essa matéria, foi um grupo de pessoas da Europa que já morou no Brasil.

    ResponderExcluir
  3. mas gente, a cada linha do texto meu olho arregalava mais até chegar ao ponto de eu começar a rir de nervoso me imaginando em uma situação dessas. Olha... parabéns pela "coragem" e "tolerância" rsrs

    estou adorando seus relatos

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, isso é uma das coisas que eu NÃO consigo aceitar! Eles fazem isso até na hora do almoço. No começo eu perdia a fome, depois tive que conviver com aquilo.... Essa parada aí do aparelho tbm é engraçado, realmente eles acham muito estranho a quantidade de brasileiros que usam aparelho. Qnd estive na Alemanha meu coworker me perguntou pq eu usava aparelho e pq tão velho, ele disse q era muito difícil um alemão utilizar, ainda mais na minha idade....
    Ah, e em Paris o custo da diária em hotéis é mais caro para brasileiros justamente pq a gente toma muito banho e consome mais água! Portanto, qnd vc falar q é brasileiro provavelmente a diária sairá mais cara...

    ResponderExcluir
  6. Acho que eu estava no grupo do coisas afins acima identificado, pois passei pela mesma experiência em Paris!

    ResponderExcluir
  7. Estou adorando seus textos! É mais uma viagem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! É cada coisa que a gente passa né...

      Excluir
  8. Se me permite uma pergunta, você COMIA, BEBIA, DORMIA, SENTAVA, USAVA O BANHEIRO nesses países como se fosse uma coisa "NORMAL"? Com outras palavras, você ingeria a COMIDA como se adequadamente armazenda e preparada houvesse sido, você bebia como se a água potável fosse, você sentava como se o assento não contivesse nenhuma "meleca" esquecida pelos assoadores de nariz, você usava o banheiro como se o vaso sanitário estivesse higienizado, como se a pia estivesse higienizada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIm, eu, assim como todos que estão viajando fazemos tudo normalmente, porque tudo é normal. Não é porque algo é diferente da nossa cultura que significa que a nossa cultura esteja certa e a do outro errada. Infelizmente muita gente ainda pensa dessa maneira.

      Excluir
  9. Mas (com sua gentil e elegante permissão) você já de admitir que "cultura da falta de higiene" é condenável sob todo e qualquer aspecto, não? Não escovar os dentes, não tomar banho, não higienizar os glúteos após necessidades fisiológicas, não utilizar fio dental, deixar que os dentes fiquem tomados de placas bacterianas grossas e amareladas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, algumas coisas são necessidades básicas do seu humano. Mas apesar disso, tempos que respeitar a cultura do outro, seja ela qual for.

      Excluir
  10. Nasci no sul do Brasil, onde faz temperaturas negativas. E no Brasil não temos calefação como na Europa. Mesmo assim, as pessoas tomam banho todos os dias e usam desodorante. Se resfriam, mas não assoam o nariz proximo a outras pessoas. Pode apostar, não e clima.

    ResponderExcluir
  11. Aff, aqui na Alemanha é a mesma coisa, só que não faz sentido... Se o dentista é caro, pq não se previne algum problema dentário escovando os dentes? Paste de dente custa 0,45 e desodorante 0,85 (sem alumínio, cheio da bixice)...sendo que no Brasil é bem mais caro. Sério, todo intervalo entre uma aula e outras as pessoas tem que abrir as janelas p/ ventilar de tanto fedor que fica na sala de aula... =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo. Mas quando estamos no país do outro, esse é o grnde desafio. Saber lidar com a cultura diferente da nossa.

      Excluir
  12. Vejo que é um grande desafio, aprendizado certamente. Respeito é primordial a qualquer cultura.
    Eu como o amigo acima, sou do sul também. Meu avô era filho de holandês e tomava cerca de 3 banhos semanal. Ele aprendeu com os pais isso, e aprendemos a entender isso desde pequenos (primos e eu).
    Eu particularmente não consigo ficar sem escovar os dentes pelo menos 3x no dia. Não consigo comer com alguém falando de boca cheia ao lado,pois me irrita.
    Europeus seriam um grande desafio de aprendizado e tolerância para mim, pois reconheço meus excessos.
    Parabéns pelo blog!.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Roberto! Obrigada. Com certeza respeito é primordial a qualquer cultura. Esse desafio de conhecer uma cultura diferente da nossa e muito interessante!

      Excluir
  13. Eles podem ser nojentos aos olhos dos brasileiros, fedorentos e sujos por não tomarem banhos e escovarem os dentes; porém eles possuem a cultura da honestidade, que é maravilhoso...

    ResponderExcluir
  14. Colega,no frio tb se sente o fedor que é passar pelo menos um dia sem banho e dentista, pelo menos aqui em portugal, é mais ou menos o mesmo preço do Brasil sendo que o serviço no Brasil é melhor, mas as pessoas não tem a cu~ltura da higiene e têm mau hálito, dentes tortos, cariados e amarelos. Escovar os dentes após as refeições é o correto e o fato do europeu não fazer isso, significa má cultura da higiene sim. Não vou dizer que neste caso, t6emos que respeitar a cultura pq é uma má cultura pq é a cultura da cárie e mau cheiro e isso não é bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo, europeu ou nao-europeu somos todos seres humanos e se nao cuidarmos da nossa higiene, iremos feder mesmo. Higiene nao tem fronteiras, ou voce é limpo ou nao é.

      Excluir
  15. Deus me livre e as partes íntimas como ficam ?? Uma vez eu conheci um Português, mas ele já vivia no Brasil há alguns anos e pelo jeito ele não perdeu esse costume, só não dei continuidade pq ele é bem porquinho, não é muito fã de banhos e não é muito higiênico quando se trata de raspar ou pelo menos aparar bem curto as partes íntimas kkkk..... E o pior tbm eram as roupas que ele usava, parece que não via uma água há muito tempo, cheirava sujeira, será que todos os Portugueses são assim aff...

    ResponderExcluir
  16. hahaha. Raramente leio algo tao longo na Internet, mas eu amei cada palavra e RI MUITO. Perdi um relacionamento por causa dessas pequenas diferencas. Eu amo aquele homem mas ele se cansou rapidamente das nossas diferencas culturais ao inves de simplesmente entende-las. Reclamava que eu tomava banho de mais e ficava puto quando eu perguntava se ele nao iria escovar os dentes depois de comer. Com o tempo, isso foi cansando e o amor ficando de lado.

    ResponderExcluir